top of page
  • Foto do escritorJulia Saraiva

Dia Nacional da Prevenção e Combate à Surdez: cuidando da sua audição


Imagem contendo em destaque um aparelho de surdez e a case do aparelho.

O Dia Nacional da Prevenção e Combate à Surdez tem como símbolo a luta contínua pela educação, conscientização e prevenção dos desafios associados à surdez na sociedade brasileira.


Atualmente possuímos cerca de 5,8 milhões de indivíduos enfrentando diferentes graus de perda auditiva em nosso país.

A surdez é uma condição que se manifesta como a incapacidade ou a dificuldade de perceber sons. Nosso sistema auditivo é composto por canais que direcionam o som para o ouvido interno, onde as ondas sonoras são transformadas em sinais elétricos e enviadas ao cérebro, no qual ocorre o reconhecimento e interpretação do que ouvimos.

Entender essas complexidades é essencial para lidar com os desafios da surdez e promover a inclusão de pessoas com perda auditiva em nossa sociedade.


A importância do diagnóstico precoce

O diagnóstico precoce de problemas auditivos é fundamental, pois ele pode levar a intervenções mais eficazes e a uma melhor qualidade de vida.


Causas da surdez:

  • Surdez de condução: este tipo de surdez pode ser desencadeada pelo acúmulo de cera de ouvido, infecções como otite, ou pela imobilização de um ou mais ossos do ouvido. O tratamento varia e pode incluir o uso de medicamentos ou procedimentos cirúrgicos.

  • Surdez de cóclea ou nervo auditivo: diversos fatores podem levar a este tipo de surdez, incluindo viroses, meningites, uso de certos medicamentos, exposição ao ruído intenso, propensão genética, traumas na cabeça, defeitos congênitos, alergias, problemas metabólicos e tumores. O tratamento é adaptado a cada caso e pode envolver medicamentos, cirurgias ou o uso de aparelhos auditivos.


Outros fatores que influenciam a surdez:

  1. Histórico familiar: a ocorrência de surdez na família pode aumentar o risco de perda auditiva em um indivíduo.

  2. Nascimento prematuro e baixo peso: bebês que nascem prematuros ou com baixo peso podem ser mais suscetíveis a problemas auditivos.

  3. Uso de medicamentos no berçário: o uso de antibióticos potencialmente prejudiciais para a audição e diuréticos em recém-nascidos pode ser um fator de risco.

  4. Infecções congênitas: infecções adquiridas durante a gravidez, como sífilis, toxoplasmose e rubéola, podem afetar a audição do bebê.


Inclusão e apoio

O Dia Nacional da Prevenção e Combate à Surdez é uma oportunidade para destacar a importância da inclusão e do apoio às pessoas com perda auditiva. Isso inclui garantir que locais públicos sejam acessíveis, oferecer educação sobre língua de sinais e promover a conscientização sobre as necessidades das pessoas com deficiência auditiva.

Adotar medidas de prevenção é fundamental para preservar a saúde auditiva. Isso inclui o uso seguro de fones de ouvido, evitar exposição a sons altos, utilizar Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) sempre que houver exposição a ruído intenso e manter um estilo de vida saudável. Além disso, o cuidado com a audição requer a busca de orientação de um otorrinolaringologista, médico capacitado para auxiliar na prevenção, promoção, diagnóstico e tratamento dos diferentes tipos e graus de perda auditiva.


​​Fontes:

Biblioteca Virtual em Saúde - Ministério da Saúde

Conselho Federal de Fonoaudiologia

Fiocruz

Hospital Israelita Albert Einstein

9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page